Parasita

Ir em baixo

Parasita Empty Parasita

Mensagem por mestremeker em Dom Jul 18, 2010 12:37 am

Parasita Icon_rolleyes Parasita Icon_wink

mestremeker

Mensagens : 6
Data de inscrição : 18/07/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Parasita Empty Re: Parasita

Mensagem por mestremeker em Seg Jul 19, 2010 7:52 pm



Parasita Icon_twisted Parasita Parasita Icon_twisted







Parasita

Wastecity, uma pequena cidade localizada no estado do Arizona (EUA), no Deserto de Sonora, conhecido como Deserto Gila. A cidade mais próxima fica a 186 milhas de distancia.
Na delegacia do Sul de Wastecity, se encontra o policial Piter, homem bom e humilde, mora na cidade toda a sua vida. Casado com Shannon uma vendedora carismática e sorridente.
Num dia qualquer Piter e seu parceiro Michael iam fazer sua ronda costumeira pela cidade, mas logo que saíram da delegacia para pegar o camburão, perceberam algo no céu caído em direção à cidade, todas as pessoas ao redor observam aquilo. Piter logo vê que é um avião militar em chamas que rapidamente colide com a cidade fazendo uma enorme explosão. Então o sinal é dado, para todas as unidades da policia se encaminharem para o local, Piter e Michael correm para o camburão e vão direto para o acidente.
No caminho para os destroços do avião:
Piter fala alarmado:
-Mais que droga!Como isso é possível, um avião cair nessa cidade se eu nunca vi um se quer passar por aqui.
Michael interrompe:
-O pior que é um avião militar!
De repente uma mulher passa na frente do camburão, Michael aperta o freio rapidamente, mas já era tarde demais e ele bate forte mandando a mulher longe.
Michael fala preocupado:
-Não, que MERDA que eu fiz!
Eles saíram do carro e correram até a mulher. Piter estranha os ferimentos e diz:
-Cara isso é estranho olha os ferimento dela parece que ela foi agarrada e mordida.
De modo repentino o corpo se meche violentamente como se uma coisa de dentro dela queria sair. Logo se nota que duas pequenas mãos deformadas saíram da boca da mulher rascando brutalmente a sua mandíbula, subitamente uma criatura grotesca e deformada sai de sua boca, com olhos totalmente brancos, pele lisa e oleosa, pequena e com dentes afiados, possui grandes garras em suas mãos e com varias deformações no corpo. Piter e Michael olham para aquela criatura assustados, que começa a fazer um barulho infernal que sai de sua boca com se fosse uma faca sento afiada, e pula encima de Michael, mas ele já saca a arma da sua cintura e atira quatros vezes no peito da criatura.
Michael diz abalado:
-Piter se viu! Que coisa é essa?
Piter responde:
-Eu vou saber, mas parece uma criança queimada!
Michael fala ainda abalado:
-Isso é impossível, uma coisa dessas não pode existir.
Piter responde:
-Como pode que você deu quatro tiros nessa coisa...
No meio da conversa eles ouvem mais dois tiros dentro de um mercadinho ao lado, eles rapidamente correm até lá. Ao entra eles encontra um rapaz no chão todo ensangüentado, com três monstros encima, com uma coisa saindo de suas bocas como se fossem línguas, grudando no corpo do rapaz, parecia que os monstros estavam enjetando algo. Os monstros logo perceberam que não estavam sozinhos e vão para cima de Piter e Michael, que já sacam as suas armas e começam a disparar. No meio daquele caos mais dois monstros atacam pelas costas, Michael é atingido com um golpe no pescoço, que acaba estourando uma artéria e começa a jorrar sangue por todo lado, Piter é jogado brutalmente em direção a porta do mercadinho, desesperado corre para fora do mercadinho indo até o porta malas do camburão para pegar uma espingarda (calibre doze), e rapidamente volta para resgatar Michael. Piter chega atirando em tudo que se mexe, atingindo todos os monstros ali presentes, ele se aproxima de Michael que está tentando resistir.
Piter abatido com a situação, fala:
-Desculpa amigo, não pude de salvar.
Michael tenta dizer algumas palavras, mas Piter interrompe:
-Não fale nada, tenta descansar.
Mais Michael mesmo assim da o ultimo suspiro e fala:
-Não tem jei.. i. to, vá.... atrás de sua mulher...é... O melhor que você de.. e.. eve fazer.
Piter muito deprimido fala:
-Sim, vou sim Michael.
Então Michael não agüenta a gravidade dos ferimentos e acaba falecendo. Piter da o ultimo e grande abraço em seu amigo, com olhos cheios de lagrima ele diz:- Adeus amigo, adeus.... -.. Piter se levanta e segue seu caminho, indo atrás da sua mulher Shennon. Ele corre sem olhar para trás. Logo percebe que praticamente em todo lugar havia corpos destroçados, casas e lojas destruídas. Repentinamente, um ônibus lotado de gente sendo atacada por monstros se colite com o poste de luz. Piter vê aquilo e percorrer até o acidente, ele entra pela porta lateral do ônibus, assistindo aquela cena infernal praticamente um massacre com crianças, mulheres e homens sendo atacados, ele reage tentando salvar o Maximo te pessoas possíveis, mais havia muitos monstros, quando menos se esperava um homem puxa uma pistola automática das costa e começa a disparar. Depois de alguns minutos estavam praticamente todos mortos menos o homem que tinha sacado a arma e uma mulher. O homem era negro e alto com postura de marginal se dirige a mulher negra com cabelos longos e fala:
- Tudo bem Sara?
Sara responde:
-Sim tudo.
Piter observa bem á Sara e vê que ela está ferida no braço, o ferimento era bem parecido como aquele da mulher que Michael tinha atropelado antes.
Piter fala:
-Amigo qual e seu nome?
Homem responde:
- Jackson. Por que irmão?
Piter responde:
-Estamos com um grande problema, acho que Sara foi infectada.
Jackson responde revoltado:
-Se é louco irmão, ta tirando uma onda comigo?-Apontando a arma para Piter.
Sara assustada fala:
-Calma, não pode ser!
Piter responde:
-Eu não tenho certa, mais eu já vi coisa parecida.
-Há quanto tempo você foi ferida?
Nessa hora Sara começa a se contorce e Jackson grita:
-Mas que droga é essa!
Piter responde:
-A criatura dentro dela está crescendo.
-Acho melhor você atirar!
Jackson grita assustado:
-Eu não posso fazer isso, ela é minha irmã minha única família!
Indeciso ninguém atira,e a situação piora,Sara cai no chão e começa á se bater ferozmente. Inesperadamente Jackson atira na cabeça de Sara, Piter pasmo com a situação fala:
-Eu sei que parece, mas foi à coisa certa.
Jackson responde:
-‘Coisa certa’, eu acabei de matar minha irmã e você diz isso!
Piter com sentimento de culpa fala:
-Mas se você vise o que eu vi.
-O que aconteceu com a outra mulher, foi assustador.
Jackson nervoso grita:
-A culpa é sua, toda sua!
-Sai daqui, sai!
Piter deprimido sai do ônibus, deixando Jackson se despedindo de Sara. Em seguida ele corre, só com um pensamento, achar sua esposa.
Chegando à loja onde shennon trabalha Piter não vê ninguém, vê apenas à destruição do local, desesperado ele começa a gritar pela Shennon, mas nada se escuta nada se via, sem desistir ele continuava a gritar, até que ele escuta alguns gemidos, Piter segue o pequeno som, no meio dos destroços ele encontra uma menina, aparentemente devia ter uns oito anos, loira de olhos azuis. Feliz por encontra uma pessoa viva, mas ao mesmo tempo frustrado por não achar sua esposa.
Piter fala:
-Você esta bem? Está ferida?
Garotinha responde muito assustada:
-Sim,estou bem, você veio me ajudar?
Piter responde tentando acalmá-la:
-É claro! Qual é sue nome?
Garotinha responde:
-Ashley!
Assustada ela grita:
-Cadê os Smallplague (significa pequeno parasita)?
Piter confuso fala:
- Smallplague?O que é isso?
Ashley responde:
-São os monstros, que atacaram a cidade, eu vi algumas pessoas os chamarem por esse nome.
Piter fala:
-Onde estão essas pessoas?
Ashley responde:
-Todas mortas...
Ashely começa a chorar, Piter tenta acalmá-la levando ela para um lugar mais seguro, uma loja de doces em frente.
Após algumas horas, anoitece. Piter pergunta para Ashely.
-Onde seus pais estão?
Ashley responde:
-Meu pai morreu quando eu era criança, minha mãe foi atacada...
Então ela cai no choro dizendo:
-Você não vai deixar os monstros me pegarem!Promete não deixa eles me pegarem!
Piter comovido com a situação fala:
-Claro que não!Eu vou te proteger!-Abraçando-a fortemente-.
-Vai ficar tudo bem.
-Sabe minha esposa Shennon sempre quis ter uma filha, linda como você.
Ashley um pouco mais calma pergunta:
-Onde ela está?
Piter responde:
-Eu não sei to tentando achá-la.
Ashley fala:
-Pode contar comigo, vou te ajudar a encontrá-la.
Ao passar do tempo eles caíram no sono. Ao nascer do sol piter acorda mais ele não vê Ashley ao seu lado. Desesperado começa a procurá-la, nesse estante um medico aparece todo ensangüentado, gritando por socorro. Piter observa bem e vê vários ferimentos semelhantes às vitimas anteriores, ele pega sua arma e aponta para o infectado e fala:
-Não se mexa, fique onde está!
O medico cai de joelhos no chão, sua barriga começa a inchar, que chega ao ponto de estourar, então uma bolsa, bem parecida com um casulo sai do orifício da barriga e começa acrescer aceleradamente, diferente da outras vezes essa criatura e bem maior, com braços fortes, garras mais longas e com um andar lento vai para cima de Piter, ele atira duas vezes, mais a criatura se levanta novamente, sem balas, Piter fica sem saber o que fazer, nesse estante Ashley chega com uma sacola nas mãos, vendo aquela situação ela grita, naquela hora uma mulher loira, aparentemente bonita, ouve os gritos e corre para a loja, armada ela dispara varias vezes no monstro que acaba caindo de vez. Piter agradecido fala:
-Muito obrigado.
-Mais qual é seu nome?
A mulher responde:
-Julia!
-Vocês estão bem?
Piter responde:
-Estamos sim!
-Falando nisso, onde você foi Ashley?Fiquei preocupado.
Ashley responde:
-Me desculpa por sumir, eu fui buscar comida.
Piter fala:
-Tudo bem, mas não faça mais isso.
Julia fala:
-Vamos comer então!
Após todos comerem e se conhecerem um pouco mais, Julia fala:
-Eu fiquei sabendo que tem um grupo de sobreviventes em uma igreja, eu estou indo para lá. Vocês querem vim juntos?
Piter fala:
-Sim, mas você sabe alguma coisa sobre tudo o que ta acontecendo?
-O que são estes monstros?
-Por que um avião militar estava passando por aqui?
Julia responde:
- Eu já vi três tipos de monstros diferentes, smallplague – (pequena praga.), creio que vocês já viram, são os menores, esse que acabamos de ver chamamos de Evolved pest - (Parasita evoluída), e também tem plague air-(praga do ar), que são criaturas que possuem asas, são to tamanho de uma águia, deformadas e tem um grande pico, são muito rápidas temos que tomar cuidado ao vê-la.
-Agora a respeito do avião não tenho idéia.
Piter fala:
-Tudo bem, mas agora temos que descansar para amanhã irmos até a igreja.
Ashley fala:
-Vamos sim, to muito cansada.
Ao amanhecer eles se levando e pegam o caminho até a igreja.



Última edição por mestremeker em Dom Jul 25, 2010 6:20 pm, editado 1 vez(es)

mestremeker

Mensagens : 6
Data de inscrição : 18/07/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Parasita Empty Re: Parasita

Mensagem por mestremeker em Seg Jul 19, 2010 7:54 pm

To escrevendo essa historia,nao ta pronto ainda ,mais opinem! Parasita Icon_biggrin
Genero:terror/suspense

mestremeker

Mensagens : 6
Data de inscrição : 18/07/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Parasita Empty Re: Parasita

Mensagem por mestremeker em Dom Jul 25, 2010 12:39 pm

tem alguem ai?

mestremeker

Mensagens : 6
Data de inscrição : 18/07/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Parasita Empty Re: Parasita

Mensagem por Princesa de Drinlândia em Dom Jul 25, 2010 1:40 pm

Desculpa, mas é que eu não consegui ler a sua história até o fim. (Parei na parte que o Piter entra na casa da Sara.)

Acho que o problema é devido ao looping da história de falar, falar, falar e não dizer nada... Quer dizer, há muitas partes que estão um pouco desnecessárias. Para mim, bastaria você falar sobre o parasita e descrever o que ele faz no corpo humano. Depois, a história pode continuar na parte do Michael, da Sara e da Ashley, sem fazer muitos rodeios também. @_@

Vejo também que você tem problemas com a pontuação, mais ainda com a vírgula. Vocativos sempre tem uma vírgula separando-os do resto da frase para dar um destaque maior a eles. Assim:

"Sara, venha cá!" / "Atira logo nela, Jackson!" / "O sonho da minha esposa é ter uma filha como você, Ashley."

O vocativo representa a pessoa com quem o locutor está falando, como você pôde ver acima. Entendeu? ^_^


Dicas: Melhore seu estilo de narração. Comece contando histórias para os seus colegas e use todos os tipos de recursos para fazer com que eles gostem da sua história e prestem atenção nela. Outra coisa: inove mais. Esse tema de uma doença se poliferando pela cidade é um tema comum, portanto é muito importante que a sua história tenha algum tipo de diferencial em relação as outras histórias. Dei uma lida no parágrafo final e achei que o clima que você quis dar de suspense foi realmente péssimo. @_@ Tente terminar de uma maneira melhor sem parecer uma chamada para o comercial de desenho animado.


E é só. ^_^

Um beijo! =*
Princesa de Drinlândia
Princesa de Drinlândia

Mensagens : 281
Data de inscrição : 14/07/2010
Idade : 25
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Parasita Empty Re: Parasita

Mensagem por mestremeker em Dom Jul 25, 2010 6:16 pm

Desculpa, mas é que eu não consegui ler a sua história até o fim. (Parei na parte que o Piter entra na casa da Sara.)

Acho
que o problema é devido ao looping da história de falar, falar, falar e
não dizer nada... Quer dizer, há muitas partes que estão um pouco
desnecessárias. Para mim, bastaria você falar sobre o parasita e
descrever o que ele faz no corpo humano. Depois, a história pode
continuar na parte do Michael, da Sara e da Ashley, sem fazer muitos
rodeios também. @_@

Vejo também que você tem problemas com a
pontuação, mais ainda com a vírgula. Vocativos sempre tem uma vírgula
separando-os do resto da frase para dar um destaque maior a eles. Assim:

"Sara, venha cá!" / "Atira logo nela, Jackson!" / "O sonho da minha esposa é ter uma filha como você, Ashley."

O vocativo representa a pessoa com quem o locutor está falando, como você pôde ver acima. Entendeu? ^_^


Dicas:
Melhore seu estilo de narração. Comece contando histórias para os seus
colegas e use todos os tipos de recursos para fazer com que eles gostem
da sua história e prestem atenção nela. Outra coisa: inove mais. Esse
tema de uma doença se poliferando pela cidade é um tema comum, portanto é
muito importante que a sua história tenha algum tipo de diferencial em
relação as outras histórias. Dei uma lida no parágrafo final e achei que
o clima que você quis dar de suspense foi realmente péssimo. @_@ Tente
terminar de uma maneira melhor sem parecer uma chamada para o comercial
de desenho animado.

e verdade so meio ruin de pontuaçao,em questao do roteiro nao entendi muito porque eu descrevi bem cada cena e tambem nao quero conta tudo no inicio.
me desculpe pelo final e que nem é final eu so tinha essa parte,mas pode deixar que vou por mais.



obrigado pela usa opiniao e dicas

mestremeker

Mensagens : 6
Data de inscrição : 18/07/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Parasita Empty Re: Parasita

Mensagem por mestremeker em Dom Jul 25, 2010 6:21 pm

esta ai mais uma parte da historia

mestremeker

Mensagens : 6
Data de inscrição : 18/07/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Parasita Empty Re: Parasita

Mensagem por DarkWerewolf em Dom Ago 01, 2010 11:04 pm

Você possuí um tema clichê, todavia, constantemente bem explorado por muitos. Como a princesa falou, você precisa melhorar os pequenos erros ortográficos do texto.

Não sou veterano nisso, mas já narrei muitas partidas de RPGs de mesa, e aprendi que o horror precisa ser construído com cautela. Você acelerou demais o ritmo das coisas, tirando a tranqüilidade e jogando o caos rápido demais. Minha sugestão final é que você melhore sua introdução, criando um falso cenário de conforto mais duradouro. Só então, jogue o caos.
DarkWerewolf
DarkWerewolf

Mensagens : 10
Data de inscrição : 01/08/2010
Idade : 28

Voltar ao Topo Ir em baixo

Parasita Empty Re: Parasita

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum